A Baja Cidade Europeia do Desporto acabou de forma festiva em Loulé com um inesperado desfecho. A consagração dos vencedores, Nuno Matos e Filipe Serra nos automóveis e de António Maio que repetiu o triunfo nas motas. A prova teve lugar nos concelhos de Loulé, Alcoutim e Almodôvar, e foi palco de belos despiques desportivos.

Nos automóveis os dois principais candidatos à vitória, Miguel Barbosa e João Ramos, foram forçados a abandonar no momento em que era discutida a liderança como consequência de problemas no Racing Lancer e na Toyota Hylux Respetivamente. Nuno Matos e Filipe Serra aproveitaram da melhor forma o desaire dos líderes ascendendo assim à vitória. Com um ritmo muito elevado, Hélder Oliveira acompanhado do experiente Nuno Rodrigues da Silva, apenas conseguiam atingir a segunda posição no final. Os problemas com a direção assistida no dia inaugural fizeram atrasar a dupla da Nissan Navara OffRoad. No derradeiro lugar do pódio, Alejandro Martins e José Marques em Toyota Hilux terminaram no terceiro posto, naquele que foi o melhor resultado do piloto. O primeiro automóvel com duas rodas motrizes surgiria na quarta posição pilotado pelo jovem Pedro Ferreira acompanhado por Valter Cardoso no Depieres 2RM. A vitória na categoria T2 acabaria por sorrir Eduardo Mota, navegado por Manuel Porém em Nissan Pathfinder.Entre os automóveis do agrupamento T8 Alexandre Mota/Luís Martins brilharam numa Nissan Navara. O grupo T3 teria como vencedores Ricardo Nascimento e Cláudio Marques em Nissan NM Proto.

Nas motos, António Maio (Yamaha) assinou o terceiro triunfo consecutivo da temporada, tendo dominado durante toda a prova, acabando com 2m39s de vantagem sobre Mário Patrão (KTM). A batalha pelo terceiro lugar e pela classe TT1 foi épica. Rúben Faria e Gustavo Gaudêncio trocaram várias vezes de posição, mas o jovem piloto da Honda superiorizou-se por uns míseros 2,4 segundos. Luís Teixeira (Yamaha) ainda se imiscuiu na luta pelo pódio mas optou por gerir a corrida, acabando na 5ª posição ganhando nas TT3. Vitórias de Ludgero Sousa no Veteranos, João Piloto na Promoção e do louletano Tiago Santos na classe Hobby.

Nos buggys/UTV, apesar de ter dominado inicialmente, a dupla João Lopes/Bruno Santos foi obrigada a desistir, acabando assim a série vitoriosa no campeonato. Num pódio internacional o triunfo foi do espanhol Teofilo Viñaras, seguido de Miguel Jordão e da francesa Dorothée Ferreira, todos ao volante de Polaris RZR. Nos quads ganhou o veterano António Moreira (Yamaha), na frente de André Jesus (Kawasaki) e Tiago Gomes (Suzuki). Paulo Fernandes foi o vencedor do Hobby, seguido de José Nunes.

helder oliveira baja loulá

 

Cada vez mais são os fabricantes a apostar na conetividade de aplicações ligadas ao automóvel com os mais recentes ‘smartwatches’. Desta vez foi a Volvo a lançar a aplicação ‘on Call’ para os novos relógios inteligentes Apple Watch e Android Wear. O alargamento da compatibilidade da app Volvo ‘on Call’ permitirá a muitos mais utilizadores comandarem remotamente os seus Volvo, assim como acederem a diversas informações sobre o estado do automóvel.

A app Volvo ‘on Call’ fornece informações detalhadas sobre o estado do automóvel, como por exemplo a autonomia de combustível. O utilizador da app ‘on Call’ da Volvo tem ainda a possibilidade de trancar e destrancar as portas, assim como em certos países (e dependente do nível de equipamento do automóvel) colocar o motor em funcionamento ou ativar remotamente o sistema de aquecimento do habitáculo. A app da Volvo ‘on Call’ permite ainda alertar para as datas de manutenção ou inspeção do automóvel. Todos estes dados e comandos passam agora a ser possíveis através de relógios inteligentes ‘smartwatches’ Android Wear ou Apple Watch.

A app Volvo ‘on Call’encontra-se disponível em 21 mercados e abrange já cerca de 23.000 utilizadores.

Volvo On Call app in the Apple Watch

A app Volvo ‘on Call’ em funcionamento no smartwatch Apple Watch

 

A Volvo ficou conhecida por estrear o sistema de ajuda à condução CitySafety capaz de atuar sobre o sistema de travagem ao detetar potenciais situações de perigo e risco de colisão. Este sistema, potenciador da segurança rodoviária, fez a sua estreia na primeira geração do SUV XC60 em 2010. Segundo a Volvo, esta demonstração falhada aconteceu num concessionário da marca e ninguém ficou ferido. A marca afirma comercializar dois níveis de sistema de ajuda à condução CitySafety: um básico que deteta apenas automóveis em rota de colisão e um outro associado ao sistema de Cruise Control Adaptativo. Este sistema disponível em vários modelos da gama Volvo, inclusive no XC60, tem um custo de 2091 euros. Em comunicado a Volvo afirmou que este incidente aconteceu num concessionário da marca (provavelmente na República Dominicana) e que ninguém ficou ferido.

Causado pela negligência do condutor, pessoa que é sempre responsável pelo condutor do veículo que tripula, a Volvo afirma que deste incidente não resultaram feridos graves. Para o futuro fica um alerta, já que a complexidade dos sistemas de ajuda à condução é cada vez maior e torna ténue a fronteira da interação homem-máquina interferindo de forma significativa com a atenção que os condutores tripulam os automóveis. A credibilidade da Volvo está abalada com este vídeo que nas últimas horas se tem propagado de forma viral em todas as redes sociais e que surge na sequência de em 2010 o sistema CitySafety ter igualmente falhado na apresentação mundial aos jornalistas. (ver nota abaixo)

Volvo CitySafety também falhou em 2010 na apresentação mundial aos jornalistas

Há precisamente 5 anos (maio de 2010) a Volvo reuniu um lote alargado de jornalistas de todo o mundo para assistirem à apresentação mundial do sistema de ajuda à condução CitySafety. O carro utilizado, um Volvo S60, foi colocado em pista diante de todos os jornalistas para que detetasse de forma automática a presença de um camião parado na sua trajetória e parasse já que se encontrava em rota de colisão. O sistema não atuou da forma que devia e abalou a credibilidade dos sistemas da Volvo, marca cujo principal lema é a segurança. (ver vídeo e notícia aqui)

volvo xc60 citysafety

A Uber tem-se destacado pelo seu modelo de negócios altamente revolucionário. A operação da Uber passa não apenas por um serviço de excelência (em contraste com o modelo desatualizado praticado pelos taxistas) mas também por se associar a campanhas de marketing revolucionárias como a UberToy. Com a chegada do Dia Mundial da Criança, a empresa lançou a iniciativa UberToy de forma a oferecer brinquedos às crianças mais carenciadas. A iniciativa UberToy foi lançada às 9 da manhã de hoje (dia 29 de maio) e estará em vigor até às 18 horas de amanhã (30 de maio) e servirá para recolher brinquedos. quem desejar oferecer brinquedos, que serão entregues dia 1 de junho, Dia Mundial da Criança a duas instituiçãos de acolhimento de crianças da Entrajuda : o Centro Social Paroquial de Nuno Álvares Pereira de S. Tiago de Camarate em Lisboa, e a Associação de Amigos do Padre Moura no Porto. A oferta de brinquedos, novos ou usados em bom estado, através da iniciativa UberToy poderá ser desencadeada através da app da Uber por qualquer utilizador nas áreas de Lisboa e Porto sem qualquer custo associado.

A verificação do estado dos brinquedos estará a cargo da equipa da Uber Portugal. Através de um simples gesto, do toque na app da Uber no seu smartphone (iOS ou Android) poderá tornar uma criança mais feliz naquele que é o Dia Mundial que lhes é dedicado. Através de iniciativas deste cariz a empresa Uber aproxima-se ainda mais da simpatia dos portugueses que francamente a têm defendido contra as iniciativas, sobretudo legais, empreendidas pelos taxistas. Este manifesto favorável à Uber tem recolhido assinaturas e acolhido posições junto de personalidades dos mais diversos quadrantes, assim como a grande generalidade dos portugueses através da petição ‘Queremos a uber em Portugal’ (que pode ser assinada aqui) e da hashtag #somostodosuber nas diversas redes sociais.

ubertoy

A recente conquista do 34º Campeonato Português de Futebol por parte do clube lisboeta Sport Lisboa e Benfica deixou as ruas da capital portuguesa pintada de rubro. O vermelho dominou, em harmonia com a esfuziante alegria sentida pelos adeptos do clube da Luz. Mediante a conquista do primeiro bicampeonato em trinta anos os adeptos do clube da águia saíram para a rua celebrando o feito do S.L.Benfica. Aproveitando mais do que os cachecóis, bandeiras e tradicional merchandising relacionado com o futebol, encontramos numa rua de Lisboa um excecional automóvel clássico decorado a rigor com as cores do Benfica. Exteriormente a pintura vermelha naquerada sobressai, em conjunto com as letras garrafais com ‘slogans’ já conhecidos dos estádios de futebol. O Benfiquista, orgulhoso proprietário deste Fiat 127 900C de 1981, mandou bordar também o símbolo do clube do seu coração, o Benfica, nos estofos do seu automóvel clássico, onde é claro o esquema de cores semelhante ao do clube de futebol: o vermelho e branco.

Nos próximos tempos este carro chamará a atenção de muitos pelas suas inspiradoras frases recolhidas em hora de jogo num balcão de uma qualquer taberna. “Limpinho, limpinho, carrega Benfica”, “o campeão voltou”, “chora agora” ou até mesmo “é o maior”.

O Fiat 127 900C registou na sua época assinalável volume de vendas. Este popular automóvel da década de 80 pertence à segunda de três gerações antes do surgimento do famoso modelo italiano da mesma marca Uno.

Fiat 127 benfica 3

O BMW M2 é um dos modelos mais desejados da marca alemã dos últimos tempos. Depois de em 2014 ter lançado o M3 e M4, este ano foi a vez dos grandes SAV e SAC X5M e X6M para preparar a entrada do automóvel mais divertido da gama: o M2. Partindo do atual série 2 Coupé, a herança do novo modelo será pesada já que o anterior BMW 1M garantiu uma legião de fãs muito própria. Para o lançamento de um automóvel perfeito a BMW tem rodado com o M2 no exigente circuito de Nürburgring para o preparar para as mais elevadas solicitações em termos de comportamento dinâmico e performance.

O motor que equipará o novo BMW M2 será uma unidade com 3 litros de cilindrada biturbo com seis cilindros em linha, tal como acontece com os BMW M3 e M4. A BMW disponibilizará uma escolha de dois tipos de transmissão para o M2: seis velocidades e comando manual, ou uma caixa de velocidades com dupla embraiagem e sete relações de desmultiplicação. A potência máxima do novo BMW M2 deverá situar-se entre os 365 e os 370 cv, e o binário esse será de aproximadamente 470 Nm.

A estreia do novo BMW M2 deverá acontecer no próximo Salão de Frankfurt (Alemanha), passando a BMW a contar com um modelo de caráter desportivo muito acrescido nesta gama e complementando o demasiado civilizado M235i que não tem tido grande expressão de vendas. Como concorrentes o novo BMW M2 terá o Mercedes A45 AMG e Audi RS3, dois temíveis adversários que contam com tração integral.

 

Novo BMW M2

Lorenzo Bertelli, piloto de ralis do WRC e herdeiro da marca de moda Prada, em comunicado tece fortes críticas à organização do Automóvel Club de Portugal. O comunicado emitido há instantes pela equipa FUCKMATIE alerta para o facto do piloto italiano ter esperado mais de três horas na 10ª classificativa do Rali de Portugal – Fridão 1 (Amarante) – por uma ambulância.

Os factos pós-acidente de Bertelli

Segundo a FUCKMATIE o acidente aconteceu às 11:09 da manhã de sábado (dia 23 de maio) ao km 4,95 da classificativa Fridão, três minutos depois de ter sido dada a partida à dupla do Ford Fiesta WRC. O comunicado hoje emitido relata toda a sucessão de acontecimentos que coloca debaixo de fogo a máquina organizativa do Automóvel Club de Portugal. Este comunicado está acessível através do Twitter da equipa: https://twitter.com/fuckmatie37/status/602830752137539584

O navegador Bernacchini acionou o botão verde do sistema de socorro por GPS e mostrou o sinal verde ‘OK’ aos restantes concorrentes, dando conta de que a equipa não necessitava de nenhum meio de auxílio. Decorridos 20 minutos do acidente o piloto Lorenzo Bertelli começou a sentir-se tonto e enjoado por ter batido com a cabeça no arco de segurança ‘roll-bar’ do seu Fiesta WRC. Dados estes sintomas a dupla decidiu exibir o sinal vermelho ‘SOS’ e alertar através de telefone a organização dando conta de que precisava de socorro médico. O responsável médico da prova decidiu que não era necessário parar a classificativa Fridão 1, nem ativar de urgência a ambulância de forma a prestar socorro à dupla italiana.

Em seguida um paramédico que se encontrava a ver a prova nas imediações pode constatar o estado de saúde de Bertelli e foi efetuado novo contacto para o Chefe Médico da Prova que novamente negou a necessidade urgente de destacamento de uma ambulância.

Ainda no comunicado da equipa FUCKMATIE sobre o acidente no Rali de Portugal pode ler-se que cerca de 2 horas depois do acidente a equipa foi informada que teriam que aguardar mais uma hora para que a ambulância os evacuasse o que deixou incrédulo o paramédico que se encontrava no local. O estado de saúde de Bertelli inspirava cuidados médicos que tardavam em chegar. Foi efetuado por parte do paramédico externo à organização novo contacto com a linha de emergência do Rali de Portugal que novamente se recusou a interromper o normal desenrolar da prova pontuável para o Campeonato Mundial de Ralis WRC.

Três horas e vinte minutos depois a ambulância chegou ao local, levando o piloto acidentado para o Hospital de São João (Porto) para efetuar diagnósticos complementares. Ali os médicos efetuaram uma primeira TAC que não excluia lesões, tendo decidido manter o piloto sob observação até ao dia seguinte, onde foi efetuada nova TAC que não confirmou qualquer necessidade clínica acrescida.

Equipa FUCKMATIE indignada

A equipa montada por Lorenzo Bertelli está indignada com a leveza com que a organização, a cargo do Automóvel Club de Portugal, lidou com toda esta situação.

acidente bertelli rali de portugal fridão 1 2015 fiesta wrc

 

O BMW 3.0 CSL Hommage estreou na edição deste ano do Concorso d’Eleganza Villa de’Este. Este novo conceptcar da BMW presta homenagem ao modeo original ‘Coupé Sport Leichtbau’ desvendado em 1972, ano das olímpiadas de Munique. Anteriormente a BMW havia já prestado homenagem a dois modelos icónicos da sua história em 2008 e 2011 com o M1 Hommage e 328 Hommage respetivamente. Apesar de se tratar de um conceptcar, as indicações estéticas sobre os futuros modelos da BMW são preciosas. Mecanicamente o novo conceptcar da BMW, o 3.0 CSL Hommage, tem motor de seis cilindros em linha, assistido por um moderno sistema híbrido eBoost.

BMW 3.0 CSL de 1972 arrasou nas pistas

O BMW 3.0 CSL original foi construido para vencer o Campeonato Europeu de Carros de Turismo (ETCC). Este automóvel de exceção e forte inspiração desportiva contava com uma carroçaria mais leve (com capô em alumínio, janelas em acrílico e equipamento mais reduzido) em cerca de 200 kg por comparação com a versão ‘normal’ 3.0 CS. O kit aerodinâmico que a equipa de engenharia da BMW incluiu no 3.0 CSL rapidamente lhe fez valer o nome de ‘Batmobile’ dadas as inúmeras semelhanças. Nas corridas o BMW 3.0 CSL venceu de forma categórica diversos campeonatos do ETCC e também conseguiu vencer em 1973 a sua classe nas 24 horas de Le Mans. O recuperar da mística deste modelo acontece com o lançamento do BMW 3.0 CSL Hommage e cujo tributo será prestado no Concurso de Elegância de Automóveis de Villa D’Este.

Modelo 3.0 CSL Hommage projetado para o futuro

As linhas em ziguezague do novo modelo retiram alguma da mística da originalidade e harmonia das do modelo original datado de 1972. Estas linhas de confuso percurso ao longo da carroçaria do automóvel dão aparência de um modelo que foi criado para o jogo de corridas de carros GranTurismo6. Apesar dos rins de dimensão exagerada e muito baixa cota, os faróis da frente contam com a mais sofisticada tecnologia que combina luzes de Laser e LED. A assinatura luminosa proporciona uma ilusão dos faróis estarem cobertos com ‘X’, tal como acontecia nos carros de corridas da década de 70. Passando para a secção traseira muitas são as semelhanças com o superhíbrido i8 da BMW. A pintura em amarelo ‘Golf’ recupera a cor original do BMW 3.0 CSL de 1972 aquando do seu lançamento, ultrapassando assim o tradicional esquema de cores BMW M Motorsport.

Interior do  3.0 CSL Hommage também muito inspirado na competição

Se no exterior as linhas exageradas pontuam, a austeridade do interior do BMW 3.0 CSL Hommage é ponto de alto contraste. O minimalismo do design do interior contempla a utilização exaustiva da fibra de carbono, surgindo apenas alguns frisos em madeira no painel de instrumentos. Este é mais um ponto comum do novo BMW 3.0 CSL Hommage com o modelo nascido para as pistas em 1970. Para controlar o BMW 3.0 CSL Hommage um pequeno volante inspirado no dos monoluares de F1 e dos manches dos aviões. O painel de informações é também bastante pequeno e os bancos de grande envolvência têm destaques a amarelo e cintos de segurança de seis pontos tal como acontece nos carros de corrida.

O novo BMW 3.0 CSL Hommage tem ainda outros detalhes de classe, como o extintor em alumínio anodisado. Como nasceu para as pistas, o CSL 3.0 Hommage tem ainda um compartimento integrado no túnel da transmissão capaz de arrumar capacetes. No habitáculo minimalista podemos ainda encontrar elementos estruturais em alumínio.

Coração com seis cilindros no BMW 3.0 CSL Hommage

Apesar de serem muito poucos os detalhes da mecânica que equipa o conceptcar BMW 3.0 CSL Hommage, a marca de Munique adianta que debaixo do capô podemos encontrar um bloco com seis cilindros em linha assistido por eBoost, um sistema híbrido alojado sob parte traseira e cujo estado é exibido através de indicador próprio no painel de instrumentos do BMW 3.0 CSL Hommage.

Novo BMW M2 está para breve

Apesar do BMW 3.0 CSL Hommage não vir a ser vendido, o carro mais divertido da BMW dos últimos tempos está prestes a ser lançado. O coupé compacto de alta performance BMW M2 foi já filmado em testes no exigente circuito de Nürburgring. (Saber mais aqui!)

P90184809_lowRes

 

A Codemasters divulgou há instantes o primeiro ‘teaser’ da experiência de jogo do F1 2015, o jogo oficial do Campeonato Mundial de Fórmula 1 para a temporada de 2015. Este novo jogo F1 2015 será lançado no próximo dia 10 de junho com a distribuição em Portugal a cargo da Bandai Namco Games Europa. Pela primeira vez o jogo oficial da F1 estará disponível para as consolas de jogos Sony Playstation 4 e Xbox One, além do habitual formato para PC.

Os primeiros trailers do jogo F1 2015 estão prontos para serem devorados pelos mais aficionados gamers e fãs de automobilismo através do canal do YouTube Formula1game. Mais informações e atualizações sobre o jogo F1 2015 pode ser encontrada no blog de jogos Codemasters F1  e nas habituais redes sociais Twitter e Facebook.

Codemasters tem 30 anos de experiência nos jogos de F1

Remonta à década de 70 o lançamento do primeiro jogo de F1 para as velhinhas máquinas de arcade, avós das atuais consolas de jogos. O primeiro jogo de F1 foi lançado em 1976 pela Atari. Seguiram-se êxitos retumbantes como Grand Prix, Monaco GP, Chequered Flags, Formula One e Continental Circus entre uma longa lista de verdadeiros devoradores de horas de gaming aos aficionados das corridas de automóveis. Ao longo do tempo os títulos foram sendo disponibilizados em plataformas de êxito como o C64 da Commodore, o ZX Spectrum, o Nintendo NES e Game Boy, o Commodore Amiga e as consolas da Sega como por exemplo MegaDrive, Master System, Game Gear e Saturn.

A Codemasters entrou para esta corrida em 1986 com o jogo Grand Prix Simulator II disponível para o Commodore C64, Sinclair Zx Spectrum e Amstrad. Seguiu-se o jogo Super Grand Prix em 1991, tendo no mesmo ano lançado o êxito Slicks em parceria com Oliver Twins. Já no final da primeira década de 2000, e após um interregno na produção de jogos de corridas de Fórmula 1, a Codemasters voltou a lançar um novo jogo de F1, e desta feita dando início à saga de jogos oficiais de corridas de Fórmula 1. O jogo F1 2009 foi lançado a 17 de novembro de 2009 apenas nas plataformas Wii e PlayStation Portable PSP. Seguir-se-ia, até aos nossos dias, o lançamento dos jogos oficiais de F1 com os títulos F1 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e agora 2015. Ao longo dos tempos, e de praticamente 30 anos de experiência a Codemasters assegurou uma adesão ímpar a este tipo de jogos que reúne uma comunidade de gamers muito específica, garantindo os títulos F1 um carisma e sucesso próprios.

Ofertas e edição limitada a quem efetuar pré-reserva do F1 2015

A Bandai Namco Games está a oferecer uma edição limitada do jogo F1 2015 a quem efetuar a pré-reserva. Esta edição limitada do jogo F1 2015 será diferente por ter caixa metálica e oferecer um livro com dicas preciosas para os pilotos do jogo.

jogo f1 2015 game codemasters

Aliar o prazer de andar de mota à sensação de liberdade do surf é a última moda nos Estados Unidos. Apesar do grande perigo, transpor as ondas do oceano para o asfalto das estradas tem atraído milhares de americanos fãs das motas para surfar de mota. Tudo o que precisa fazer é por-se em pé na mota a velocidades acima dos 75 km/h e usar a mota como prancha de surf. A partir dái, por sua conta e risco, terá de ter o melhor equilíbrio possível já que a arriscada manobra de ‘surfar de mota’ poderá custar-lhe a vida.

O vídeo que apanhamos no Youtube tem muito alta resolução (4K – UHD) e mostra a ‘alucinação’ que representa ‘surfar de mota’ fazendo da mota a prancha. Além do risco de ‘surfar de mota’ no vídeo somos brindados com uma fotografia espetacular com a ação a desenrolar-se em situações de luz crepuscular acrescentando ainda mais beleza à película.

Apesar de surfar de mota se ter revelado uma tendência em forte crescimento na América, o ideal é mesmo contentarmo-nos com este belo vídeo que não terá como consequência mazelas físicas ou mesmo a morte!

surfar de mota

Veja o vídeo aqui!

%d bloggers like this: