Uber estudou nova operação em Lisboa

A muito contestada entrada da Uber no mercado como serviço de vanguarda do transporte de passageiros colidiu com muitos interesses instalados por tradição. Enfrentando batalhas judiciais em todo o planeta com os taxistas e as suas associações representativas (como a portuguesa ANTRAL), o próximo passo da florescente empresa poderá ser o de apostar em veículos de condução autónoma. Isso mesmo! Carros sem condutor! Esta será a segunda revolução que a Uber prepara para a mobilidade e transportes nas grandes cidades. O estudo da Uber foi realizado com base nas operações da empresa em Lisboa e representará um passo importante na melhoria das ruas das cidades e até mesmo das próprias cidades. (Leia também aqui a proibição que a Uber enfrenta em Portugal por via judicial interposta pela Antral)

Os investigadores do International Transport Forum, organismo que tem sede em Paris, descobriram que a disponibilização de frotas de automóveis de condução autónoma e de utilização partilhada (já batizados como TaxiBots) produzirão um verdadeiro manancial de benefícios que farão concretizar os sonhos dos mais meticulosos técnicos de planeamento urbano.

Lisboa foi base para investigação e estudo

Lisboa serviu de base para o estudo que descobre os benefícios dos TaxiBots de condução autónoma numa utilização partilhada e simultânea por diversos passageiro. Para atingirem estas conclusões os investigadores desenvolveram um modelo baseado nos padrões de mobilidade de Lisboa. Foram ainda tidas em linha de conta para o estudo da Uber fatores como a população de Lisboa, movimentos pendulares casa-emprego-casa, tamanho da cidade, parque autoóvel  outras variáveis. Toda a informação recolhida através da operação da Uber em Lisboa foi aplicada a um complexo modelo matemático e de simulação computorizada que emulou a atividade dos TaxiBots na capital portuguesa. O resultado final forneceu preciosas indicações como os locais de recolha e saída dos passageiros, tempos de espera e como funcionaria na globalidade este sistema de aluguer partilhado e totalmente automático de automóveis que conduzem de forma automática.

Uber conclui que mobilidade em Lisboa precisa de revolução

Com os crescentes problemas de mobilidade em Lisboa estes novos TaxiBots de condução autónoma que a Uber pondera introduzir no mercado podem eliminar das ruas 90% dos automóveis que diariamente circulam numa capital europeia de dimensão média. O recurso a automóveis sem condutor elimina por completo a necessidade de espaço para estacionamento destes novos e revolucionários automóveis. Ou seja, graças a estes verdadeiros automóveis do futuro não seria necessário dispor de espaço na cidade para praças de táxi. Pode parecer utópico, mas na totalidade em lisboa existem cerca de 200 hectares (ou campos de futebol) ocupados com estas infraestruturas de transportes coletivos. O estudo para o qual a Uber contribuiu com as informações de Lisboa vai ainda mais longe quando apreciado num âmbito mais alargado: em hora de ponta poderão circular menos 65% de veículos na cidade se forem consideradas as operações dos comboios, metro e autocarros.

Automóveis de condução autónoma testados por vários fabricantes

A revolução na indústria automóvel no sentido de comercializar carros com estas especificidades está em curso. Várias marcas comercializam já sistemas avançados de condução que cada vez mais interferem com o papel do condutor. Até aqui o projeto mais ambicioso e concreto foi revelado há alguns meses pela tecnológica Google que ao fim de vários anos de desenvolvimento mostrou um carro que conduz sozinho (saber mais aqui). Os chineses da Baidu (saber mais aqui) estão no encalço praticamente a par dos desenvolvimentos dos americanos e os rumores adensam-se quanto à entrada da Apple neste nicho de mercado (saber mais aqui). Elon Musk, o visionário tecnológico do século e pai do PayPal, terá certamente uma palavr a dizer brevemente neste capítulo já que recentemente fez abanar os gigantes da indústria automóvel ao apresentar uma gama de automóveis elétricos de muitos altos padrões de performance, dinâmica e qualidade com a marca Tesla.

Movimento #SomostodosUBER cada vez mais forte

Os portugueses têm nos últimos dias aumentado o seu apoio à Uber. A empresa veio revolucionar os transportes de passageiros em duas cidades portuguesas (Lisboa e Porto) desde o final de 2014. País de táxis obsoletos e verdadeira sucata ambulante, assim como com elevada taxa de queixas a taxistas, o serviço prestado pela Uber rapidamente conquistou as preferências dos portugueses. Um modo inovador, transparente e de muito alta qualidade e cordialidade por parte dos motoristas estão entre a rápida afeição prestada pelos portugueses, cidadãos ávidos de inovação. No blog http://love.uber.com/portugal/ podem ler-se muitos testemunhos assim como nas redes sociais através da hashtag (etiqueta) #somostodosUber da utilização deste serviço que prima pela excelência. Aguardemos pelos próximos capítulos, quanto mais não seja no sentido de educar os taxistas no âmbito de passarem a prestar um serviço de muito alta qualidade, ta qual como a Uber oferece.

uber lisboa

Diga de sua justiça!